Taxa máxima de juros do consignado do INSS tem redução de 1,76%

 

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou, por unanimidade, em reunião nesta quinta-feira (11/01), uma nova redução nos tetos de juros para empréstimos consignados concedidos a beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A medida visa proporcionar benefícios diretos aos segurados, buscando também estimular a economia do país.

Os novos limites estabelecidos pelo CNPS são os seguintes:

  • Empréstimo com desconto em folha: 1,76% (anteriormente, era de 1,80%)
  • Cartão de crédito consignado: 2,61% (anteriormente, era de 2,67%)

Essa decisão representa uma queda acumulada de 17,7% nas taxas de juros ao longo de um ano. Os valores atualizados entrarão em vigor em oito dias úteis.

Durante a reunião, o ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, reiterou seu compromisso em trazer ao Conselho taxas de juros mais baixas, beneficiando os segurados e impulsionando a economia nacional. Lupi destacou a importância dos recursos repassados pela Previdência Social para a movimentação econômica de mais da metade dos municípios brasileiros.

O CNPS também acompanhou apresentações do Plano de Ação da Dataprev para 2024, feita pelo presidente da empresa, Rodrigo Assumpção, e do Plano de Ação do INSS para 2024, feita pelo presidente do Instituto, Alessandro Stefanutto.

Para os segurados interessados, as taxas de juros praticadas pelas instituições financeiras no Brasil estão disponíveis no portal do INSS e no aplicativo Meu INSS. Os beneficiários podem consultar as taxas oferecidas pelos bancos e optar pela instituição que oferece as condições mais vantajosas para seus empréstimos, utilizando o serviço "extrato de empréstimos" no aplicativo ou site do INSS.

Comentário

Este site é um espaço para discussão e debate de ideias. Todos os comentários são bem-vindos, desde que sejam feitos de forma respeitosa e construtiva.

Postagem Anterior Próxima Postagem