Marina Silva defende fim dos combustíveis fósseis para combater mudança climática

 

Ministra Marina Silva e o empresário Bill Gates. Foto: MMA

A ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, declarou na reunião anual do Fórum Econômico Mundial, em Davos, que a humanidade precisa decidir pelo fim dos combustíveis fósseis para combater a mudança do clima. Participando de painéis e debates com líderes e autoridades, Marina destacou o compromisso do Brasil com uma transição energética justa e sustentável. Ela ressaltou a importância de uma gestão colaborativa, integração com forças de Segurança Pública e investimentos para modernizar a infraestrutura. Marina também mencionou metas brasileiras, como zerar o desmatamento até 2030.

O presidente colombiano, Gustavo Petro, participou de um painel com Marina e defendeu o perdão das dívidas de nações em desenvolvimento em troca de ação climática. Marina enfatizou o papel dos países industrializados na liderança da transição e mencionou os subsídios de US$ 7 trilhões para energias fósseis em 2022. Além disso, ela abordou a necessidade de financiamento climático adequado.

No contexto nacional, Marina destacou avanços, como a redução de 50% no desmatamento na Amazônia em 2023, evitando a emissão de aproximadamente 250 milhões de toneladas de CO2 equivalente. Ela também ressaltou iniciativas como o Plano para a Transformação Ecológica e o relançamento do Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAm). O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, destacou a matriz elétrica brasileira, 88% renovável, como favorável a novos investimentos.

O Fórum Econômico Mundial de 2024 tem a crise climática como um dos temas centrais, refletindo a urgência global de abordar questões ambientais e climáticas. Marina Silva expressou o compromisso do Brasil com a agenda ambiental e a necessidade de uma ação coordenada e efetiva para combater as mudanças climáticas.


Comentário

Este site é um espaço para discussão e debate de ideias. Todos os comentários são bem-vindos, desde que sejam feitos de forma respeitosa e construtiva.

Postagem Anterior Próxima Postagem