Equipe do FMI Inicia Diálogos com Autoridades Argentinas para Revisão de Acordo

 

Foto: X @GitaGopinath

O ministro da Economia, Luis Caputo, e o chefe da Casa Civil, Nicolás Posse, receberão nesta segunda-feira a missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) que chegou ao país na última quinta-feira. O foco das discussões é retomar a continuidade do atual acordo com a organização, através do pedido de perdão e com repasses de desembolsos pré-estabelecidos, ou reformulá-lo de acordo com a nova realidade econômica do país.

Desde novembro de 2023, os desembolsos previstos no atual acordo estão interrompidos, levando a especulações sobre a possibilidade de renegociação. O FMI iniciou na sexta-feira reuniões formais com os técnicos do governo de Javier Milei para revisar o atual acordo, que, segundo fontes, está "virtualmente caído". Durante a visita, representantes do Fundo também devem se encontrar com diversos setores sociais do país, incluindo representantes da oposição, trabalhadores, setor empresarial e analistas de mercado.

Dias antes da mudança de governo, Julie Kozack, Diretora de Comunicações do FMI, destacou a necessidade de um "plano de estabilização forte, credível e politicamente apoiado" por parte da Argentina para enfrentar desequilíbrios macroeconômicos. Héctor Timerman, economista, observou que o FMI tem, nos últimos meses, abordado a possibilidade de uma reestruturação da dívida argentina, destacando a importância de um plano fiscal robusto proposto pelo atual governo para silenciar essas vozes.

A viabilidade política do acordo também é enfatizada, sendo crucial para os Estados Unidos, principal acionista do Fundo. Espera-se que o governo argentino inclua a oposição nas discussões, garantindo apoio político para o plano mais ambicioso em ajuste fiscal do que proposto anteriormente pelo FMI para a administração anterior.

Com cerca de US$ 1,9 bilhão prestes a expirar em janeiro, o governo de Milei utiliza o recurso de pagamento no final do mês enquanto avança nas conversas com os técnicos do FMI. A equipe técnica do Fundo, liderada por Luis Cubeddu e Ashvin Ahuja, buscará "recanalizar o acordo" que foi prejudicado pelo não cumprimento de metas acordadas pelo governo anterior.


Comentário

Este site é um espaço para discussão e debate de ideias. Todos os comentários são bem-vindos, desde que sejam feitos de forma respeitosa e construtiva.

Postagem Anterior Próxima Postagem