Balança Comercial Brasileira Recebe Impulso com Exportação de Aeronaves

Operações de mais de R$ 7 bilhões fortalecem setor aeroespacial brasileiro e promovem empregos de alta qualificação

Foto: Divulgação/Embraer


A balança comercial do Brasil registrou um ganho significativo com a exportação de 39 aeronaves da Embraer, totalizando mais de R$ 7 bilhões, por meio de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os contratos, firmados com a Skywest Airlines, Inc, a American Airlines e a Azorra Aviation Holdings LLC, totalizam cerca de R$ 6 bilhões em financiamento do BNDES para a fabricante brasileira de aviões, sediada em São José dos Campos.

Além de impulsionar o desenvolvimento da indústria nacional de bens tecnológicos, as exportações de aeronaves da Embraer contribuem para a manutenção de empregos de alta qualificação e geram divisas essenciais para a economia do país. Essas operações estratégicas estão alinhadas à política brasileira de apoio à exportação, fazendo parte do esforço do Governo Federal para aumentar a competitividade das exportações brasileiras e incentivar a atuação das empresas nacionais no mercado internacional.

Aloizio Mercadante, presidente do BNDES, destacou a importância do financiamento às exportações das aeronaves da Embraer para o Brasil, enfatizando o papel do BNDES em oferecer condições que garantam igualdade de competitividade aos exportadores brasileiros no mercado global, gerando empregos e renda no país.

Francisco Gomes Neto, Presidente e CEO da Embraer, ressaltou a sólida relação de longo prazo entre a Embraer e o BNDES, enfatizando que o apoio recebido não beneficia apenas a Embraer, mas também contribui para a geração de milhares de empregos de alta qualificação no Brasil e para o aumento da exportação de produtos de alto valor agregado.

Somente neste ano, o BNDES já aprovou e contratou sete operações de financiamento à exportação da Embraer, totalizando 67 aviões comerciais, com entregas previstas até 2025.

As exportações incluem contratos com a SkyWest Airlines, permitindo a exportação de 10 jatos E-175 da Embraer; a American Airlines, que teve financiamento aprovado para a aquisição de até 11 jatos E-175; e a Azorra Aviation Holdings LLC, que adquiriu até 18 jatos dos modelos E-195-E2 e E-190-E2, as maiores e mais sofisticadas aeronaves da Embraer.

Desde 1997, o BNDES financiou cerca de US$ 25,6 bilhões à exportação e 1.300 aeronaves da Embraer, permitindo que a empresa competisse internacionalmente em condições equitativas. As operações do BNDES complementam o financiamento fornecido pelo mercado privado.

Dessas três operações recentemente aprovadas, duas contaram com o Seguro de Crédito à Exportação (SCE) com lastro no Fundo Garantidor de Exportação (FGE), contribuindo com aproximadamente R$ 300 milhões em novos prêmios de seguro para o fundo. O FGE, vinculado ao Ministério da Fazenda, tem como objetivo dar cobertura às garantias prestadas pela União nas operações do SCE, garantindo as operações de crédito à exportação contra riscos comerciais, políticos e extraordinários.

Comentário

Este site é um espaço para discussão e debate de ideias. Todos os comentários são bem-vindos, desde que sejam feitos de forma respeitosa e construtiva.

Postagem Anterior Próxima Postagem