Rompimento da Mina nº 18 operada pela Braskem Causa alerta em Maceió

A Defesa Civil de Maceió informou que a mina nº 18, operada pela mineradora Braskem, rompeu-se neste domingo (10), por volta das 13h15, na Lagoa Mundaú, localizada no bairro do Mutange. Técnicos do órgão estão no local em busca de mais informações, e toda a região está desocupada, não representando risco para a população, de acordo com a Defesa Civil.

O prefeito da capital alagoana, João Henrique Caldas, JHC, divulgou imagens do momento em que a mina se rompe, causando um redemoinho nas águas da lagoa. Ele anunciou que sobrevoará a região afetada. O desastre em Maceió está relacionado à exploração de sal-gema em jazidas no subsolo ao longo de décadas pela Braskem. O sal-gema é um tipo de sal utilizado na indústria química.

Falhas graves no processo de mineração causaram instabilidade no solo, levando à evacuação completa de pelo menos três bairros da capital em 2020, devido a tremores de terra que afetaram a estrutura dos imóveis.

Nas últimas semanas, o risco iminente de colapso tem mobilizado as autoridades, com o afundamento do solo acumulado em mais de 2 metros.

Em nota, a Braskem informou que, por volta das 13h45, outro "movimento atípico" foi detectado na lagoa. A empresa destacou que a área estava sendo monitorada, e as autoridades locais foram imediatamente comunicadas. A Braskem reitera sua colaboração com as autoridades para lidar com a situação.

A população segue em alerta diante do ocorrido, enquanto as autoridades locais e a Braskem trabalham para avaliar os impactos e adotar medidas necessárias para garantir a segurança da comunidade.

Comentário

Este site é um espaço para discussão e debate de ideias. Todos os comentários são bem-vindos, desde que sejam feitos de forma respeitosa e construtiva.

Postagem Anterior Próxima Postagem