IGP-M registra variação de 0,59% em novembro

André Braz, Coordenador dos Índices de Preços, destacou que o aumento nos preços de commodities componentes do índice ao produtor foi significativo em novembro.

© Divulgação


O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) apresentou uma variação de 0,59% em novembro, indicando um aumento em relação ao mês anterior, quando registrou alta de 0,50%. Com esse desempenho, o índice acumula uma taxa de -3,89% no ano e de -3,46% nos últimos 12 meses. Em novembro de 2022, o índice havia registrado uma queda de 0,56%, acumulando uma alta de 5,90% nos 12 meses anteriores.

André Braz, Coordenador dos Índices de Preços, destacou que o aumento nos preços de commodities componentes do índice ao produtor foi significativo em novembro. Destacam-se os expressivos aumentos no preço do farelo de soja (de 0,51% para 5,41%), no café em grão (de -1,60% para 6,36%) e no óleo diesel (com uma elevação de 6,56%). A inflação ao consumidor avançou devido a fatores climáticos que impactaram negativamente a oferta de alimentos in natura. Entre os destaques estão a variação expressiva na cebola (de -5,20% para 38,53%) e na batata-inglesa (que evoluiu de -5,40% para 20,94%).

Desempenho dos Estágios de Processamento:

Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA): Registrando um aumento de 0,71% em novembro, superior ao índice de outubro (0,60%). Nos estágios de processamento, o grupo de Bens Finais teve uma queda de 0,14% em novembro, principalmente devido ao subgrupo de combustíveis para o consumo. O índice referente a Bens Finais (ex) variou 0,29% em novembro.

Bens Intermediários: Apresentaram um avanço de 1,23% em novembro, marcando uma aceleração em comparação à variação de 0,69% registrada no mês anterior.

Matérias-Primas Brutas: Registrou um aumento de 0,97% em novembro, inferior à alta de 1,06% observada em outubro. Diversos itens, como minério de ferro, bovinos e cana-de-açúcar, contribuíram para o recuo na taxa do grupo.

Índice de Preços ao Consumidor (IPC): Subiu 0,42% em novembro, após variar 0,27% em outubro. Quatro das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição veio do grupo Alimentação, com destaque para o item hortaliças e legumes, cujo preço subiu 7,58%.

Índice Nacional de Custo da Construção (INCC): Apresentou uma variação de 0,10% em novembro, indicando uma ligeira redução em comparação com a taxa de 0,20% registrada em outubro. Os três grupos que compõem o INCC tiveram variações distintas na transição de outubro para novembro: Materiais e Equipamentos (-0,17%), Serviços (0,39%) e Mão de Obra (0,42%).

Comentário

Este site é um espaço para discussão e debate de ideias. Todos os comentários são bem-vindos, desde que sejam feitos de forma respeitosa e construtiva.

Postagem Anterior Próxima Postagem