Um casamento que chamou atenção

Com 85 anos, Zé Freire, como é popularmente conhecido nos sertões de Canindé, é um dos sertanejos de maior tradição local.

Zé Freire, Aurilane (Laninha) e advogada Evanusa Freire



O Distrito de Esperança, no município de Canindé, festejou na manhã de hoje, 15/07, as bodas de casamento de José Freire Sobrinho e Maria Aurilane Ferreira da Silva. O casal convive em união estável há pelo menos 25 anos e tem dois filhos, José Sidrak Freire e José Freire Sobrinho Filho. A solenidade do casamento civil aconteceu em um cartório da cidade de Canindé, na presença de testemunhas, convidados e familiares. Em seguida, o casal dirigiu-se à basílica de São Francisco, para agradecer a oportunidade.

Após a solenidade, o casal recepcionou convidados em sua residência, em Esperança, para brindar a oficialização conjugal e agradecer a todos pelos parabéns e votos de felicidade. “Foi um momento sublime. Estamos todos felizes por esse acontecimento em família e entre amigos. Meu pai é muito estimado por todos que o conhecem. Ele e sua atual companheira são um exemplo de união”, comemora a advogada Evanusa Freire, filha do primeiro casamento.

Com 85 anos, Zé Freire, como é popularmente conhecido nos sertões de Canindé, é um dos sertanejos de maior tradição local, pelo anedotário que conta e por sua atuação como agricultor e pequeno criador, além de sua prática com mochadura de bois, tendo trabalhado em diversas fazendas, inclusive fora do Ceará. Destaca-se pela sabedoria nativa do homem sertanejo, pelas “experiências” sobre o inverno e pela linguagem simples e fluente. Articulado e bom contador de causos, o anedotário de Zé Freire está presente em crônicas já publicadas em jornais e livros que enriquecem o repertório do folclore da região de Canindé.

 

Pedro Paulo Paulino




Comentário

Este site é um espaço para discussão e debate de ideias. Todos os comentários são bem-vindos, desde que sejam feitos de forma respeitosa e construtiva.

Postagem Anterior Próxima Postagem